crueldade
substantivo feminino
1 – característica ou condição do que é cruel.
2 – prazer em fazer o mal; impiedade, maldade.
De todas as violências que padecemos, as que fazemos contra nós mesmos são as que mais nos fazem sofrer. Nessa crueldade não se derrama sangue; somente se constroem cercas e muros, que passam a sufocar e a nos afligir por dentro.

A autocrueldade é, sem dúvida, a mais dissimulada de todas as opressões.

Aqueles que buscam incessantemente satisfazer e agradar a todos, recebem os aplausos e as considerações de muitas pessoas, mas vivem esmagados por uma falsa atmosfera, onde demonstram virtudes que, na realidade, não possuem. Por buscarem elogios constantes, colecionando reverências e sorrisos forçados, acabam pagando um preço muito alto por isso: passam a viver distantes de si mesmos.

A causa básica do “autotormento”, consiste em algo muito simples: viver a própria vida nos termos estabelecidos pela aprovação alheia.

Para vivermos bem conosco mesmos, é preciso estabelecer padrões de auto-respeito, aprendendo a dizer: “não”, “não sei”, “não compreendo”, “não concordo” e “não me importo”.

As criaturas que procuram bajulação e exaltação martirizam-se para não cometer erros, pois a censura e a depreciação são o que mais a atemorizam. Esquecem-se de que os erros são formas muito significativas de aprendizagem, fazendo com que tenhamos a oportunidade de assumir a responsabilidade pelos nossos desencontros e desacertos, assimilando os ensinamentos das lições vivenciadas.

Quem busca crédito e popularidade, não julga seus comportamentos por si mesmo, mas procura, ansiosamente, as palmas dos outros esquecendo que se optar por viver e seguir seus próprios passos, poderá até encontrar dificuldades momentâneas, mas, com o tempo, será recompensado com um enorme bem-estar e uma integral segurança de espírito.

Estar alheio ou sair de si mesmo, na ânsia de ser amado e aceito por todos aqueles que considera modelos importantes, será uma meta alienável e inatingível. O único modo de alcançar a felicidade é viver, particularmente, a própria vida.

A fixação que temos que olhar o que os outros acham ou acreditam, sem possuirmos a real consciência do que queremos, podemos, sentimos e almejamos, é o que promove a destruição de nossa vida interior, ou seja, o esfacelamento da própria unidade como seres humanos e, por consequência, nossa unidade com a vida que está em tudo e em todos.

A solução para a autocrueldade, será a nossa tomada de consciência de que temos a liberdade por “direito que vem da natureza”. Contudo, de quase nada nos servirá a liberdade exterior, porque quem está internamente entre grilhões e amarras jamais poderá pensar e agir livremente.

Autor: Francisco do Espírito Santo Neto – pelo Espírito Hammed – extraído do livro “As dores da Alma” (http://www.boanova.org.br/).

Leitura complementar:

AMOR SEXO E VIDAS PASSADAS
Romance apaixonante, baseado em uma história real, que narra uma trama de amor, ódio e vingança, que teve o seu início no Antigo Egito, e que resistiu ao tempo, trazendo as suas repercussões para a atual existência…
R$ 14,60 Estante Virtual

Gestação Sublime Intercâmbio
Neste livro mãe e filho são analisados como dois espíritos cujo passado lhes traz recordações inconscientes. A lei universal programa o reencontro de dois seres, que necessitam vivenciar…
R$ 15,36 Estante Virtual

Flávia Sonhos e Regressões
Um amor impossível do passado que floresce na vida atual, se descortinando pelos sonhos e regressões.Uma história iniciada no tempo do Império Romano, trazida até o presente com informações preciosas sobre a…
R$ 9,50 Estante Virtual

http://www.apometriaalvorecer.org.br/wp-content/uploads/2017/10/Crueldade.jpghttp://www.apometriaalvorecer.org.br/wp-content/uploads/2017/10/Crueldade-300x300.jpgalvorecerApometriaEspíritacruel,crueldade,mau,violência
De todas as violências que padecemos, as que fazemos contra nós mesmos são as que mais nos fazem sofrer. Nessa crueldade não se derrama sangue; somente se constroem cercas e muros, que passam a sufocar e a nos afligir por dentro. A autocrueldade é, sem dúvida, a mais dissimulada de...