Transmigração Planetaria

No planejamento maior das esferas divinas, não há menção de um futuro caótico cheio de desastres e catástrofes assim como muitos imaginam. A visão da espiritualidade acerca dos novos horizontes é tão somente recheada de verdades que estão sendo reveladas à humanidade e que trarão benefícios ímpares. Para o plano de Deus, não há nenhuma surpresa para os caminhos que a evolução vai tomar, bem como ao patamar de crescimento que os filhos da Terra atingirão.

Tudo que ocorre na esfera terrestre, assim se faz pela ação das forças universais endereçadas na compensação dos esforços de todos os que trabalharam para a conquista dos anos vindouros. Não há sequer uma gota de desânimo ou pessimismo para os planos superiores, porque esses são pautados na verdade do espírito, que mais hora ou menos hora apareceria diante dos olhos da humanidade de forma tão clara e nítida, que mesmo os mais potentes argumentos mundanos não poderiam absorver os impulsos vibratórios de transformação da realidade e impedir o que é natural: a conquista de um novo mundo. Um novo jeito de pensar e agir a partir das bases amorosas. Aproxima-se o ápice da concentração dessa onda de transformações mundanas, que tem como catalisador o mais sublime de todos os sentimentos: o Amor. Sim, trata-se de amor, sempre foi ele o grande Avathar, o Logus.

Estamos diante de uma transformação que fará do homem um ser de consciência clarificada, pelo equilíbrio dos seus corpos sutis e densos.

A assepsia está acontecendo, estamos a poucos instantes de começar um movimento na Terra que removerá passo a passo as impurezas e excessos da psicosfera*.

Dessa higienização, gradualmente nascerá um novo mundo, um novo lar para os homens. Isso é transição, isso é o que o plano divino espera e trabalha para acontecer. Qualquer coisa diferente disso é consequência natural de atos falhos e nada tem a ver com movimentos naturais da existência terrestre.

O homem jamais pode temer a dor, temer a morte, porque morte não existe e a eternidade é de todos. A noção de vida eterna ainda flutua sobre a consciência dos seres humanos, pois não está ainda devidamente impregnada em suas entranhas. Quando nos conscientizamos, com fé e devoção sobre as verdades universais, tornamo-nos calmos e amenos porque nos sintonizamos com a verdade maior. Esse momento é o instante em que os nossos corações pulsam exatamente no mesmo ritmo, na mesma frequência, do coração de Deus.

O caminho é esse, ajustar nossos corações no mesmo compasso do Grande Coração. No momento em que conseguirmos esta comunhão, o paraíso se instalará na consciência dos homens,  e a paz reinará.

É para esse movimento que todos os seres de Luz, que todo o plano Divino nas suas multidimensões estão se preparando. A transição planetária é isso, um aviso estrondoso do coração do Grande Criador para seus filhos desgarrados, que se esqueceram quem são e onde estão.

transmigração planetaria bNobres verdades ignoradas há séculos serão escancaradas aos quatro ventos. Moléstias mundanas serão transmutadas, equívocos recorrentes serão sanados e a expansão começará a andar finalmente a passos largos. Isso é transição planetária, isso é o salto quântico!
Assim, todas as almas dessa nave chamada Terra foram convocadas para servir a Deus, de forma positiva, atenciosa e leve. Acabaram-se as férias para as consciências adormecidas. Não existe mais descanso para os “desalmados”, não existe mais trégua para os “alienados”. Por isso que muito se teme a transição, por um medo baseado na preguiça, no comodismo.

Aqueles que estão sintonizados com a vontade maior não devem temer nada, ao contrário, devem se sentir confiantes, que nesse prisma de leveza e superação, o homem está prestes a descobrir poderes que ele jamais imaginou ter. Em outras palavras, a humanidade está sendo chamada, cobrada, advertida para sua ação, que nada mais resultará em consequências benéficas a ela própria. O ser humano está sendo alertado para a responsabilidade que ele já deveria saber que tem, mas não lembra, não sabe. Portanto, estamos sendo cobrados pela nossa própria consciência.

Nunca foi e nunca será uma guerra entre o bem e o mal, mas uma disputa interna entre a sabedoria e a ignorância.

Nesse novo patamar, mesmo que de forma tardia, retardatária, o homem tem tido a possibilidade de retomar suas atitudes na direção de sua responsabilidade como alma eterna.

Cabe nesse momento (quase lúdico para outros tempos), que a força do coração do ser humano dê o “ponta-pé” inicial nessa obra do divino.

Quais as características dos habitantes de um mundo que inaugura uma nova etapa de evolução, isto é, um mundo de regeneração, como é o caso da Terra, que está em vias de adentrar esta nova fase de sua vida sideral?

– “A pergunta é interessante, Ângelo, uma vez que muita gente pensa que na Terra ficarão os espíritos sintonizados com o amor, o bem e a cultura da paz. Mas isso é um engano. Acima de tudo porque, se espíritos assim estivessem na Terra, eles deveriam estar entre os chamados anjos. E confesso que seria muito difícil para nós, tanto os guardiões quanto os orientadores espirituais mais esclarecidos, pois nós mesmos estamos distantes de desenvolver um estado vibratório tão elevado ou angelical. Na verdade, após a transição, o tipo espiritual que deverá permanecer na Terra são os espíritos que apresentarem o desejo genuíno de melhora e tendências melhores. Esse fato muda completamente a visão que se tem acerca de um mundo novo ou de regeneração, porque implica que nele haverá, ainda, boa parte de seres com graves problemas espirituais e sociais, mas com disposições íntimas de melhora, por isso merecendo uma chance renovada.

Um aspecto deve ficar bem claro quando se aborda o processo de exílio trans-migratório ou degredado: esse acontecimento não significa exclusão ou eliminação das classes de aprendizado, mas transferência de classes, dentro da mesma escola – o universo. Quando a deterioração e degradação dos valores morais e éticos predominam nas comunidades extra-físicas, ou entram num estágio agudo nas aglomerações de espíritos, ocorre, então, a deportação compulsória ou transmigração interplanetária. No entanto, essa deportação não acontece, pura e simplesmente, sem a interferência dos habitantes do mundo submetido a esse processo. É necessário implementar a limpeza energética, fluídica e mental, à medida que se prepara o relocamento de consciências, tanto daquelas que tragam a postura íntima já definida como de outras cuja postura se tornará clara durante a crise que, não por outra razão, caracteriza os períodos de juízo geral. Como o momento de reurbanização precede a transmigração propriamente dita, num nível mais amplo, é este o escopo de nossas atividades nessa hora.

De todo modo, é preciso lembrar que somente os espíritos superiores dispõem de elementos para avaliar com precisão a condição íntima e particular do espírito a ser integrado à comunidade de outro mundo, de nível evolutivo inferior. De maneira geral, os desacertos antiéticos, que colocam em risco a humanidade tanto encarnada quanto desencarnada, constituem um dos fatores mais preponderantes, que decidirão o destino e o enquadramento transmigratório de cada espírito.

É por essa razão que, quando consideramos a quantidade de espíritos e a imensa variedade de sua condição espiritual, podemos ver a importância do trabalho de reurbanização e seleção de almas. Quem incorreu em desacertos? De que forma e com que nível de consciência? O que houve está mais para equívoco ou se assemelha à estratégia de vida, adotada sistematicamente ao longo de certo tempo? Essas são perguntas que a catalogarão para a seleção de almas que deve responder, a fim de subsidiar decisões do Alto.

Sendo assim, devem-se empregar todos os esforços a fim de evitar que seres enfermos cheguem à posição de serem expatriados em caráter compulsório. Isso só ocorrerá caso passem da condição de enfermos espirituais à de agentes antagônicos à cosmoética, o que pode ser evitado mediante o trabalho dos guardiões, dos agentes da misericórdia divina e de outras classes de espíritos mais especializadas.

transmigração planetariaSendo assim, a condição de enfermo espiritual não determina que espírito nenhum seja transmigrado do planeta, mas que seja remanejado para ambiente propício ao aprendizado de que necessita, dentro do próprio mundo, enquanto houver chance de se readaptar aqui, sendo acolhido e tratado em comunidades avançadas. Quem é capaz de ser reeducado, de superar as próprias mazelas ainda aqui no ambiente da Terra, evidentemente permanecerá, como mostra de investimento do Alto nas disposições íntimas de melhoria de cada ser”.

– E quanto àqueles que partirão? Como ficarão no novo mundo, em relação ao aprendizado acumulado aqui na Terra, frente aos choques culturais naturalmente esperados, no local onde passarão a viver?

– “Bem pensado, Ângelo; bem elaborada a pergunta. O espírito que for transmigrado, seja ele espírito comum ou um dos milenares opositores ao sistema do Cordeiro, sem dúvida enfrentará sérios desafios, mas que poderão ser catalogados como elementos de aprendizado.

Inicialmente enfrentarão um tipo de choque inevitável, de cunho mais pessoal, pois terão de conviver, aprender e interagir num ambiente físico muito diverso daquele a que estavam acostumados, durante milênios de permanência no lar então perdido, do qual partiram. Falo da construção de moradias, de adaptar-se a alimentos e hábitos alimentícios diferentes, entre outros aspectos. Isso não é algo fácil de encarar.

Outros sofrerão uma crise incomum, profundamente complexa e inédita para a consciência de grande parte, ao depararem com uma ecologia diferente, com leis naturais possivelmente distintas das que o espírito conheceu na Terra, o que demandará um tempo dilatado até que aprenda a lidar com o novo sistema ecológico e os desafios que lhe são inerentes. Considere que as características tanto da fauna quanto da flora locais provavelmente diferirão, em larga escala, daquilo com que estavam familiarizados”.(…)

Mensagem de LUARA recebida espiritualmente por Bruno J. Gimenes

* Massa invisível de energia produzida por nossos pensamentos e sentimentos que gravita na crosta da Terra com a capacidade de influenciar os comportamentos coletivos.

FONTE: Ângelo Inácio/Robson Pinheiro O FIM DA ESCURIDÃO

http://www.apometriaalvorecer.org.br/wp-content/uploads/2015/03/Transmigração-Planetaria.jpghttp://www.apometriaalvorecer.org.br/wp-content/uploads/2015/03/Transmigração-Planetaria-300x300.jpgalvorecerCienciaEspíritainterplanetária,planetária,transição,transmigração
No planejamento maior das esferas divinas, não há menção de um futuro caótico cheio de desastres e catástrofes assim como muitos imaginam. A visão da espiritualidade acerca dos novos horizontes é tão somente recheada de verdades que estão sendo reveladas à humanidade e que trarão benefícios ímpares. Para o...