DEPRESSÃO NA ÓTICA ESPIRITA
A depressão já é considerada o mal do século. Segundo estimativas de estudos mais recentes, a depressão deve, dentro dos próximos 20 anos estar em primeiro lugar dentre as doenças que mais atingem a população mundial. Mas como o espiritismo explica a depressão? como pode a doutrina espírita ajudar no combate a essa doença silenciosa e grave?

Inicialmente precisamos entender o que é a depressão. A depressão é um distúrbio mental caracterizado por perda de interesse em atividades, prejudicando significativamente o dia a dia. Estima-se que no Brasil hajam mais de 2 milhões de casos por ano. O problema da depressão é sua dificuldade de tratamento. Muitas pessoas confundem a depressão com uma tristeza muito grande. Porém, segundo especialistas, a depressão tem um caráter mais profundo. Assemelha-se a uma tristeza muito grande, porém essa tristeza tende a não passar.

Sabemos que no espiritismo toda doença tem a raiz da sua origem em transtornos da alma. Qualquer doença física tem enorme ligação com a situação espiritual que se encontra o indivíduo. A ligação fluídica com o cérebro é a responsável pelas impressões físicas que nosso corpo receberá acerca da nossa espiritualidade. Então se algum tipo de vício, por exemplo, se instala sobre nós podemos acaba tendo situações em que doenças surgirão, se alguém cultivar muita raiva durante sua vida por exemplo, algumas questões do coração podem surgir. Seguindo este entendimento a depressão também está ligada a questões muito profundas de ordem espiritual que merecem atenção.

Entendemos agora que a depressão é uma doença do corpo e da alma. seus efeitos são definitivamente muito nocivos e silenciosos. Estudos revelam que mais da metade das pessoas com depressão não sabem que estão com depressão até que a doença atinja um estado avançado. Isso dificulta seu tratamento tanto espiritual quanto material. Outro fator importante de se destacar é a importância dos profissionais de saúde no combate a esta doença.

O tratamento material sabemos envolver diversos tipos de terapia e em casos mais graves até mesmo o uso de remédios. No tratamento espiritual costuma-se utilizar passes de tratamento espiritual e ligações mais elevadas com espíritos amigos. É preciso entender que por se tratar de uma doença com origens espiritual, a doença se torna mais complexa de ser trabalhada visto que pode envolver questões de vidas passadas, transgressões da lei divina e até mesmo obsessão.

Por ser uma doença onde o pensamento é atingido por ondas de pessimismo e de graves conflitos internos, dedicam-se os espíritos a trata-la como uma doença espiritual, onde o espírito por diversos motivos – desde revolta e até mesmo ligação fluídica com o mal – pode tornar-se refém dos próprios pensamentos. Os pensamentos podem ser próprios ou sugestionados por espíritos infelizes que se comprazem com aquela situação de desgraçamento moral. Importante destacar que independente do porquê, a doença é sim muito séria e com complicações tantas que em muitos casos o suicídio é cometido pelos portadores desta.

O espiritismo tem papel fundamental, porém não exclusivo, na cura. Através do espiritismo e da reforma íntima pode-se o paciente enxergar melhor o caminho da cura. É indispensável o tratamento médico terreno, porém, o tratamento espiritual pode auxiliar. Sendo uma doença ligada com fluídos mentais, existem tipos de passes que podem auxiliar no alívio dos sintomas psicossomáticos e com isso tornar a caminhada em direção a libertação espiritual desta doença menos penosa.

Através da doutrina espírita o ser pode repensar sua situação, resgatar memórias passadas de forma indireta e com o manancial de aprendizado ser capaz de elevar-se diante de toda a dificuldade. O centro espírita tem meios de auxiliar através do atendimento fraterno, da consulta ao plano espiritual e dos estudos doutrinários. Segundo Emmanuel “não existe melhor remédio que o evangelho” Portanto, a doutrina pode ser um importante instrumento de ajuda para quem encontra-se perdido em meio aos tormentos da depressão.

A enorme quantidade de informações que se encontra sobre este assunto traz também um comprometimento maior de estudo. Antes de tudo o depressivo precisa ser acolhido como uma pessoa que necessita de todo nosso apoio e amparo a fim de que logre exito em se descontaminar dos pensamentos que vibram e ressoam em sua alma como fonte de esgotamento mental. O evangelho é para nós espíritas o remédio moral que precisamos para elevar-nos acima de nós mesmos e acima de toda dificuldade. Pode-se vencer uma doença de forma menos penosa se houver conhecimento com relação a ela.

Precisamos compreender que o estudo doutrinário é o escudo mais eficiente que dispomos sobre os problemas que atingem-nos em grau mais profundo e para isso é necessária muita dedicação. As ligações fluídicas espirituais só serão atacadas ou manchadas com questões depressivas quando nos encontrarmos despreparados moralmente ou com ligações menos elevadas através da nossa vibração mental.

O caminho para a cura é penoso e realmente complicado. Somente com muita oração, tratamento médico e espiritual e acima de tudo: do autoconhecimento, estaremos livres de nos tornarmos reféns de nossas mazelas.

Fonte: https://espiritismodaalma.wordpress.com/
Imagem: https://pixabay.com/pt/photos/

https://www.apometriaalvorecer.org.br/wp-content/uploads/2022/02/DEPRESSAO-NA-OTICA-ESPIRITA.jpghttps://www.apometriaalvorecer.org.br/wp-content/uploads/2022/02/DEPRESSAO-NA-OTICA-ESPIRITA-300x300.jpgAdminApometriaCienciaEspíritacaminho,depressão,Doença,mazelas,penoso
A depressão já é considerada o mal do século. Segundo estimativas de estudos mais recentes, a depressão deve, dentro dos próximos 20 anos estar em primeiro lugar dentre as doenças que mais atingem a população mundial. Mas como o espiritismo explica a depressão? como pode a doutrina espírita ajudar...