PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO

Perispírito: (peri; do Grego, quer dizer: em torno, e spiritus; do Latim, quer dizer: alma, espírito.) é o envoltório sutil e perene da alma, que possibilita sua interação como so meios espritual e físico.

A palavra foi empregada pela primeira vez por Allan Kardec, no item 93 de “O Livro dos Espíritos”. Mais tarde, os Espíritos Instrutores, endossando a designação, passaram a empregá-la regularmente. Tal denominação baseia-se na forma com que se apresenta esse complexo fluídico, envolvendo a alma.

PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO:
Estudos desenvolvidos por autores desencarnados e encarnados identificam já, com bastante nitidez, certas qualidades inerentes ao perispírito. Assim, podem ser catalogadas como suas as seguintes propriedades:

Plasticidade – O perispírito se molda conforme o comando da mente, contudo a alteração da forma perispiritual é limitada de acordo com o grau evolutivo da criatura.

Densidade – O perispírito é matéria, não grosseira como o corpo físico, mas matéria de natureza quintessenciada que se relaciona ao grau de evolução do Espírito. Essa densidade varia de indivíduo para indivíduo. Quanto menor a sua densidade menor o seu peso e maior a sua luminosidade.

Ponderabilidade – O perispírito tem o seu peso acondicionado à evolução do Espírito, pois a nossa posição mental é o ponto determinante para o peso do nosso envoltório perispiritual.

Luminosidade – A luminosidade do perispírito é uma condição particular de cada Ser. A luz irradiada por um Espírito é muito diferente da luz emitida no plano físico.

Penetrabilidade – O perispírito pode penetrar qualquer ambiente físico, pois a sua natureza está em uma faixa vibratória diferente ao do plano carnal, no entanto, a penetração do Espírito depende da condição mental da criatura.

Visibilidade – O perispírito é invisível aos olhos físicos, mas não aos olhos do Espírito. Os médiuns videntes só podem ver aqueles perispíritos que estão atuando em sua faixa vibratória.

Corporeidade – O corpo perispiritual é o resultado de uma aglutinação de recursos naturais terrestres que surge como uma estrutura, quase material.

Tangibilidade – O perispírito pode se tornar tangível, recolhendo do ambiente e da natureza recursos que lhe sejam necessários para ser visto e tocado.

Expansibilidade – O perispírito pode expandir-se conforme suas condições, ampliando o seu campo de sensibilidade, eventual ou temporariamente, de acordo com a realidade do mundo espiritual.

Mutabilidade – O perispírito é suscetível de modificar-se no que se refere à sua estrutura e forma. Quanto mais evoluída for a criatura, mais delicada a sua forma. Quanto mais primitivo é o Espírito, mais grosseira é a forma do períspirito.

Odor – O perispírito possue odores particulares que são perceptíveis por Espíritos, mas não devemos nos confundir com as manipulações ectoplásmaticas (odores criados por Espíritos).

Temperatura – O perispírito de um médium pode registrar sensações térmicas dependendo do grau de evolução dos desencarnados, que podem ser frio ou calor.

Neste artigo podemos perceber que o estudo do perispírito é muito mais complexo do que se imagina, para isso indicamos o estudo das obras básicas da doutrina espírita, bem como, o estudo das obras de André Luiz como: “Mecanismos da Mediunidade”, “Evolução em Dois Mundos”, entre outros…

Este fenômeno envolve apenas modificação transitória e superficial, sustentada transitoriamente pela mente. Desde as protoformas psicossômicas nos seres mais primitivos, até o homem e o anjo, uma longa escala é percorrida. E quanto mais progride a alma, através das sucessivas transformações, mais apurado vai se tornando seu veículo espiritual e, consequentemente, mais delicada a sua forma.

Ensina KARDEC que “o envoltório perispirítico de um Espírito se modifica com o progresso moral que este realiza em cada encarnação”.

LÉON DENIS, depois de explicar que é o perispírito que “garante a manutenção da estrutura humana”, esclarece: Esse corpo fluídico não é, entretanto, imutável; depura-se e enobrece-se com a alma; segue-a através das suas inumeráveis encarnações; e com ela sobe os degraus da escada hierárquica, torna-se cada vez mais diáfano e brilhante para, em algum dia, resplandecer com essa luz radiante de que falam as Bíblias (antigas) e os testemunhos da História a respeito de certas aparições.

Ainda: A elevação dos sentimentos, a pureza da vida, os nobres impulsos para o bem e para o ideal, as provações, e os sofrimentos pacientemente suportados, depuram pouco a pouco as moléculas perispiríticas, desenvolvem e multiplicam as suas vibrações.

Como uma ação química, eles consomem as partículas grosseiras e só deixam subsistir as mais sutis, as mais delicadas. Quanto mais elevado é o Espírito, tanto mais sutil, leve e brilhante é o perispírito, tanto mais isento de paixões e moderado em seus apetites ou desejos é o corpo. A nobreza e a dignidade da alma refletem-se sobre o perispírito, tornando-o mais harmonioso nas formas e mais etéreo.

O tempo, pois, constrói, com a evolução da alma, neste e em outros mundos, a própria eterização do perispírito.

O item 186 de “O Livro dos Espíritos”, esclarece, a propósito, que em graus mais avançados, quando já desnecessária a forma física para a drenagem das imperfeições espirituais, o corpo espiritual (sem que desapareça) parece quase confundir-se com a própria alma.

CAPACIDADE REFLETORA
O corpo espiritual, extensão da alma que é, reflete contínua e instantaneamente os estados mentais. O perispírito, nas palavras de ANDRÉ LUIZ, é suscetível de refletir, “em virtude dos tecidos rarefeitos de que se constitui”, a “glória ou a viciação” da mente. Por isso, a atividade mental “nos marca o perispírito, identificando nossa real posição evolutiva”

Todo pensamento encontra imediata ressonância na delicada tessitura perispiritual, produzindo dois tipos de efeitos: gera na aura a sua imagem, conhecida hoje como forma-ensamento – variável, de acordo com a carga emocional, até mesmo no aspecto cromático, como demonstram técnicas e testemunhos incontestáveis –, e também na dimensão física, influindo na fisiologia dos centros vitais, repercute nos sistemas nervoso, endócrino, sanguíneo e demais vias de sustentação do edifício celular, marcando-lhe o desempenho regular, ou não, na economia vital.

ODOR
O perispírito, a refletir-se na aura, caracteriza-se também por odor particular, facilmente perceptível pelos Espíritos. Contém a literatura mediúnica (mormente as obras de ANDRÉ LUIZ, descrição de regiões infestadas de miasmas pestilentos, a exalarem odores tão fétidos que se tornam quase insuportáveis para os Espíritos mais sensíveis. Tais odores brotariam da podridão fluídica característica desses ambientes e, ao que se sabe, dos próprios perispíritos de seus habitantes.

E ocasiões existem em que, no decorrer de determinados trabalhos, certos participantes chegam a captar odores, agradáveis ou não, indicativos também da evolução dos Espíritos presentes. (Tais odores perispirituais não se confundem com aqueles oriundos da manipulação ectoplásmica e que chegam, por vezes, a impressionar toda uma assistência.)

TEMPERATURA
Como, no desenvolvimento da atividade mediúnica, certos médiuns registram, por exemplo, uma espécie de gélido torpor, com a avizinhação de alguma alma sofredora, ou, ao contrário, uma cálida sensação de bem-estar, quando da aproximação de um Espírito superior, é lícito cogitar-se da possibilidade de que o perispírito também mostre uma espécie de temperatura própria, relacionada, naturalmente, com o grau de evolução deste Espírito.

Trata-se de tema a ser ainda investigado, mas suscetível de comparecer, no futuro, com força maior do que uma simples hipótese.

LEITURA COMPLEMENTAR:

Serão apresentadas algumas conclusões perturbadoras e controvérsias vão surgir, mas vamos entender melhor muitas coisas e, certamente, aprender a conviver melhor. Você vai saber, entre outras coisas: por que as mulheres se desesperam com o silêncio dos homens; por que os homens não devem mentir para as mulheres; por que as mulheres são mai…

Autor: Zalmino Zimmermann

URL:  Perispírito

Com este trabalho o autor vai mergulhar mais fundo no fascinante oceano espiritual. Obra imperdível para conhecer sobre o perispírito, suas modelações e os reflexos das atitudes no corpo espiritual. “Uma notável contribuição para o espiritismo brasileiro”, no dizer do escritor Ariovaldo Cavarzan.

O Períspirito e Suas Modelações

Edição Português por Luiz Gonzaga Pinheiro (Autor)
URL: O Períspirito e Suas Modelações

Por meio de uma linguagem fácil, Geziel consolidou neste livro, tudo o que os espíritos disseram a respeito do perispírito. Além de utilizar-se das informações contidas nas Obras Básicas e na Revista Espírita, Geziel visita também a vasta bibliografia de Léon Denis, Delanne, Emmanuel/Chico Xavier, Manoel Philomeno de Miranda/Divaldo Franco. Não se esquecendo do consagrado repórter do Além…

Autor: Geziel Andrade, Pelo Espírito Joanna de Angelis.

URL:  Perispírito. O que os Espíritos Disseram